Mídia - Notícias

DSCN0072

Parceria que gera resultados no norte do ES

Com 86,58 hectares de plantios de eucalipto na localidade de Córrego do Ribeirão do Jundiá, em Conceição da Barra (ES), o produtor Mozart Hemerly se prepara para a primeira colheita em parceria com a Fibria por meio do Programa Poupança Florestal. E o resultado é bastante positivo: o inventário de corte na propriedade dele indica produtividade de 196,9 m³/hectare/ano, o que é 31% superior à produtividade média dos contratos de fomento. Além disso, a colheita será feita após cinco anos do plantio, um ano antes do tempo estimado.

 

O manejo correto, desde o preparo de solo, plantio, tratos culturais e adubações no momento certo, principalmente na fase inicial de cultivo, fizeram a diferença no resultado do eucalipto nessa propriedade, segundo destaca Bronson José Fiorilo, supervisor de Poupança Florestal da Fibria. Ele também enfatiza a importância do trabalho da assistência técnica de todo o processo, que foi prestada pelo técnico Bartolomeu Camilo Silvares, contando ainda com o trabalho de implantação e manutenção do plantio durante seis meses por parte da empresa contratada HS Florestal Agrícola, que há dez anos presta serviços para os produtores parceiros da Fibria.

 

O produtor Mozart Hemerly, que também é médico, disse que está satisfeito com os resultados do plantio e planeja não só renovar a parceria com a Fibria, mas também ampliar a área plantada. Ele conta que a propriedade, herdada do pai, dedicava-se à pecuária e ao cultivo de cana-de-açúcar, mas há cerca de 10 anos Mozart optou pelo eucalipto e pela pimenta-do-reino. “O plantio de eucalipto possibilita a diversificação de culturas, pois o solo torna-se rico em matéria orgânica”, disse o produtor.

 

Ele também destaca que o eucalipto é menos sujeito às flutuações do mercado, ao ataque de pragas, instabilidades climáticas e a outros fatores adversos, além de permitir a mecanização em todas as fases, do plantio à colheita. Esta colheita de eucalipto será a segunda do produtor, mas a primeira em parceria com a Fibria. A rentabilidade obtida é de R$ 1.750,00/ha/ ano, o que é quatro vezes superior à rentabilidade da pecuária, segundo observa Bronson Fiorilo, supervisor de Poupança Florestal da Fibria.